Você sabe qual a verdadeira causa das doenças?

Ter o corpo físico saudável não depende apenas de uma dieta balanceada e exercícios. E estar em dia com sua aparência física não garante uma boa autoestima .

A maioria das pessoas são conscientes de que, o que comem e bebem afeta seus níveis de toxidez do sangue, mas não se dão conta de que é o que pensam e as emoções
negativas que carregam durante anos os verdadeiros motivos do sangue estar ácido e se tornar um local perfeito para o desenvolvimento de doenças.

A saúde física e as emoções estão intimamente conectadas. Obesidade, diabetes, problemas cardíacos e o câncer, todos são resultados de processos inflamatórios não curados e tem paralelo com as emoções e experiências crônicas não processadas. Cada uma dessas doenças é um subproduto dos níveis de estresse, que afeta a saúde.

Agora que você já sabe que emoções estressantes fazem mal também para o corpo físico, faça o que é certo! Trate-as, tome consciência desses sentimentos e em seguida, ficará fácil eliminá-los. Substitua por pensamentos de amor, gratidão, não julgamento, compaixão e muita felicidade e seja saudável por inteiro.

Listei abaixo os tipos de situações mais comuns que podem desencadear doenças quando somatizadas:

Assuntos não resolvidos:

Surgiu uma situação desagradável e você achou melhor guardar para manter a harmonia? Ser o pacificador é uma qualidade maravilhosa, porém, o assunto deve ser bem resolvido e elaborado internamente.

Assim como um corte na pele, não adianta colocar um band-aid apenas, tem que tomar anti-inflamatório, um antitetânico e levar ponto, caso contrário ele pode até aparentar estar bem, mas internamente a inflamação estará aumentando.

Se apenas for isolado em um canto do inconsciente, a questão a ser trabalhada poderá voltar como um problema na garganta ou no estomago, porque terá palavras não ditas e engasgadas e o assunto ainda não terá sido bem digerido por você.

Dizer SIM para tudo ou dificuldade de dizer NÃO:

Quando você se anula e quer agradar somente o outro significa que a prioridade não é você e sim o outro. A constante anulação dos desejos por causa dos outros e a dificuldade de fazer suas próprias escolhas podem causar problemas e dores nos ossos. A escolha deve ser sempre você e isso NÃO é ser egoísta, embora é o que as campanhas do sistema em que vivemos afirmem.  

O amor próprio deve ser uma das metas principais na vida de uma pessoa. Quando ama a si mesmo, abre-se caminho para ser amado e receber do universo tudo de maravilhoso que ele tem para oferecer. Abre caminho também para você compartilhar esse amor com todos ao seu redor.

Viver no passado:

O passado, só existe na memória de cada um e ainda assim um mesmo fato existe de forma diferente dependendo do observador.

Portanto ficar constantemente voltando ao passado vai gerar no seu corpo exatamente as mesmas sensações e ativar os mesmos neurotransmissores que ativaram no dia do acontecimento liberando na sua corrente sanguínea as toxinas dessas emoções negativas.

A raiva e frustração que se instala quando não se elabora uma compreensão sábia dos acontecimentos leva a depressão.

Viver no futuro:

Estar com a mente no futuro gera ansiedade. Lembre-se que a preocupação com o que vai vir não resolve situação nenhuma. A ansiedade é o oposto da paz de espírito, sendo assim, a pessoa ansiosa não tem paz, está com sua mente constantemente trabalhando no futuro que ainda não existe.

Muitos problemas de saúde são gerados, pois o organismo permanece ligado num ritmo acelerado forçando os órgãos a trabalhar dobrado para compensar a energia mental que é despendida.

O que resolve é viver intensamente o seu presente momento, com o coração cheio de sentimentos bons, amorosos, cheio de paz e harmonia. Um presente bem vivido conduz a construção de um lindo futuro.

Abraços

Paula